OCLUSÃO

A Disfunção Temporomandibular é definida como um conjunto de distúrbios que envolvem os músculos mastigatórios, a Articulação Temporomandibular (ATM) e estruturas associadas.

Localizada junto ao ouvido, a articulação temporomandibular estabelece a união da mandíbula com o crânio. As disfunções desta articulação estão, regra geral relacionadas com problemas de posicionamento dentário que provocam desequilíbrio nas articulações, músculos e ligamentos.

Sintomas:

  • Dor ou desconforto na face, nos músculos mastigatórios, dores de cabeça, ouvido e pescoço.
  • Sensação de redução de audição, vertigem e zumbidos.
  • Cefaleias, aumento da frequência de enxaquecas.
  • Limitações na abertura da boca, bloqueio, desvio da mandíbula, dificuldades na mastigação.

Causas:

  • Traumatismo da mandíbula (por exemplo causado por acidente de viação).
  • Patologia articular (por exemplo artrite).
  • Apertar e ranger os dentes (bruxismo e briquismo).
  • Tensão muscular e tensão emocional.

Diagnóstico:

  • Exame médico composto por palpação muscular na face e articular.
  • Avaliação dos movimentos da mandíbula e da cavidade oral (saúde dentária, periodontal, ausências dentárias, substituição de dentes perdidos).
  • Uso de meios auxiliares de diagnóstico como Rx, Tac e RMN.

Tratamento:

Alguns estudos relatam o controlo dos sintomas em cerca de 90% dos casos com a utilização de medicação, goteiras, fisioterapias, reeducação postural e cadeias musculares.

O tratamento da disfunção da ATM passa pela eliminação das principais causas, pelo que é frequente a necessidade de articulação com o tratamento ortodôntico, com intervenções de implantologia, destinadas a repor dentes em falta, ou com cirurgia ortognática. A cirurgia ortognática ou cirurgia da ATM reservam-se para casos muito específicos.